Nossa Senhora Aparecida

Como se deu a descoberta de Nossa Senhora de Aparecida?

Como eu fui devoto da Santa, decidi pesquisar melhor a sua verdadeira origem. Em 16 de julho de 1930 o papa Pio XI declarou e constituiu a imagem “aparecida” como padroeira da Nação Brasileira.

Conta-se que a imagem foi encontrada no Rio Paraíba, próximo do Porto de Itaguassu, no ano de 1717, por três pescadores que foram pescar para um grande banquete oferecido ao governador da Província de São Paulo e Minas Gerais. Na primeira vez que lançaram as redes encontraram a imagem sem cabeça e logo após, com os peixes, a parte que faltava. Por causa disso, os pescadores chamaram o ocorrido de “milagre”. Com os boatos, deu-se início às romarias que culminou na construção da Basílica de Aparecida do Norte.

Esta história foi investigada pelo Dr. Aníbal Pereira dos Reis, ordenado padre em 1949, como ardente devoto da imagem. Conviveu com os bastidores de Aparecida, e por se tornar sacerdote da cidade de Guaratinguetá, pôde tirar, portanto, conclusões exatas sobre a origem da imagem. Após descobrir a verdadeira história da aparição, depois de uma longa investigação, o padre Aníbal se converteu ao Evangelho.

A história verdadeira segue da seguinte forma: tendo em vista a febre do ouro, as desordens nas Capitanias de São Paulo e Minas Gerais e o descontrole do governo de Dom Braz Baltazar da Silveira, o Conde de Assur foi enviado para interferir na situação e recobrar a ordem. A chegada na cidade de Guaratinguetá despertou o interesse do vigário local, José Alves Vilela, em se tornar Bispo. Por isso, programou um jantar para a Câmara Municipal.

Para tal evento precisava de uma grande quantidade de peixes. Então, orientou os três pescadores para lançarem suas redes próximo ao Porto. Na pesca encontraram as duas partes da imagem. Até aí tudo certo! Mas, o que ocorreu de fato?

O padre fora ao Porto de Itaguassu, antes de os pescadores chegarem, e colocou a imagem bem no local em que o mesmo os indicara para lançarem as redes. Logo após, providenciou para que ela estivesse nas redes. Como o povo da região estava presente para receber o Governador, baseado nà “santidade do padre”, divulgou-se a notícia do “milagre”. O padre entregou a imagem ao pescador Felipe Pedroso, residente no sopé do morro dos Coqueiros. Frustrando-se, porém, em conseguir o bispado, passou a utilizar o fato para fazer romarias locais.

Em 1743, quando chegaram à capela, feita para a imagem, não a encontraram. O padre os orientou que a procurassem nas redondezas. Após a busca acharam-na numa pedra. Esse fato repetiu-se na semana seguinte. Assim, as festividades e as missas tornaram-se ainda mais populares. O padre então aconselhou o povo para construir um templo no alto do morro dos Coqueiros, o qual tornou-se numa das maiores fontes de arrecadação de dinheiro para os cofres do Vaticano.

Com tudo isso, porém, ninguém desconfiou que o mesmo padre foi quem retirou a imagem da capela levando-a ao morro para engano de todos. Suas tentativas de tornar-se bispo frustraram-se. Morreu como um simples vigário!

Houve um fato que ocorreu, envolvendo minha família, que me deixou perplexo sobre a Nossa Senhora da Aparecida. Fiquei chocado, especialmente porque eu era um devoto dedicado, que havia participado do cumprimento de várias promessas feitas à santa. Como minha mãe não sabia o que fazer para obter a restauração do meu pai da bebida e da enfermidade, ela o levou a um centro espírita. Ao chegar lá notei que havia uma imagem da santa junto aos exus, entre eles, Lúcifer, isto é, o diabo. O que uma santa estaria fazendo ao lado de Satanás? Fiquei literalmente em crise. Apartir dessa da­ta, deixei de acreditar nela. A Bíblia dIz: Andarão dois juntos se não houver entre eles acordo ? (Amós 3.3)

Fonte: Livreto Ferramentas – 77 Verdades Sobre Os Santos Católicos – Autor Edino Melo